Pular para o conteúdo principal

Eu to com medo do segundo puerpério!

Vocês sabem o que é o Puerpério?  Falam sobre isso?  Comentam sobre os medos? Tem alguém para discutir sobre esse assunto?

Puerpério é o período de 6 a 8 semanas pós-parto durante o qual o seu corpo sofre uma série de alterações para retornar ao estado pré-gravidez.
Durante o puerpério, o corpo da mulher passa por profundas modificações físicas e emocionais para retornar ao estado pré-gravidez. Ao mesmo tempo que recupera lentamente do parto e das alterações ocorridas ao longo da gravidez, também precisa de se adaptar ao seu papel de mãe. Todas estas mudanças podem ter um forte impacto no seu estado de humor e deixá-la mais sensível e vulnerável. 

O pós-parto da Muri me deixou com muito medo de reviver tudo isso novamente, falando assim até parece algo horrível né?  Mas, eu posso explicar. 
Ficar grávida aos 17 anos, no começo de um relacionamento, com um milhão de coisas acontecendo na sua vida, outros milhões de planos, já havia me deixado com um psicológico bem afetado. Aceitar a gravidez no começo foi complicado, tanto que em algum momento eu quis esquecer que estava grávida, lembro pouco de alguns momentos do começo da gravidez do Muri, para ser sincera, lembro do que registrei aqui no blog.
 

Após a aceitação, a ansiedade para saber o que iria acontecer na minha vida depois foi muito louco, uma ansiedade fora do comum. 
Quando Muri nasceu, foi uma mistura muito doida de todos os melhores sentimentos do mundo, eu me sentia a pessoa mais completa do mundo, me sentia totalmente MÃE e preparada para aquele momento. 
Ou não?  Me senti assim no primeiro dia de nascimento do Muri, a MELHOR MÃE DO MUNDO, quando chegamos em casa, que todos seguiram suas vidas, suas rotinas, eu me vi totalmente perdida com o Muri, numa confusão tremenda, de amamentação, banho, cuidados, SOLIDÃO, a casa estava sempre cheia, minha irmã, minha mãe e meu irmão iam me visitar 3 vezes no dia, e mesmo assim eu me sentia sozinha e TRISTE, e 5 minutos depois FELIZ. 

AMAMENTAR É DIFÍCIL PRA CACETE! Eu desisti! Desisti de amamentar, por pressão, por medo, por dor, por tudo o que eu estava vivendo, PELA DEPRESSÃO PÓS-PARTO que eu tive.

O puerpério foi tão DIFÍCIL pra mim, que eu cheguei a infeccionar os pontos da minha cesárea, acredito eu que por algo mais emocional do que físico, entendem?  

Brigas e mais brigas com o Rapha, nada parecia bom nunca, e um AMOR que tomava conta de mim, pelo Muri, UMA CONFUSÃO TOTAL DE SENTIMENTOS. 

 

Sair de casa foi a solução pra mim, eu precisava ver o mundo, ver as pessoas, e as coisas, por mais que o Muri fosse novo. No dia do meu aniversário, de 18 anos, 7 dias após o Muri nascer, eu fui ao shopping com a minha mãe e parecia que eu ganhava vida nova, e ainda por cima Rapha me presenteou com uma festa surpresa de aniversário, fiquei 1 horas fora de casa e foi o suficiente para que eu pudesse me ver BEM de novo. 

O meu maior medo nesse Segundo Puerpério?  A Depressão Pós-Parto estou lendo MUITO para controlar a minha ansiedade, colocando alguns exercícios em prática, e estou procurando ajuda, para que o meu corpo também esteja preparado para o Puérpério e para que tudo se encaixe da melhor forma possível, PERFEITO, claro que eu sei que não será, mas hoje com 24 anos e nessa segunda gravidez, eu aprendi 

Tudo depende de como nos preparamos para receber essa nova vida, que sim, irá mudar exatamente TUDO em nossas vidas, eu não posso planejar como serão os dias, mas eu posso me preparar para muitas situações e como contorná-las. 

Minhas expectativas estou alinhando totalmente com a realidade que vou viver, e se algumas não derem certo, tudo bem, eu já estou me preparando para aceitar melhor os meus fracassos nessa segunda maternagem. Quero e quero muito conseguir amamentar, mas tudo bem, se eu não conseguir novamente, não sei como será minha produção leite, como meu corpo vai reagir. 

Estou com medo, e venho falando e PRECISAMOS FALAR muito sobre o Puerpério e sobre o LADO B da MATERNIDADE. ♥ 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu tenho um super-herói!

Uma noite dessas, o Murillo foi nos seus brinquedos e achou um óculos que ganhamos em uma festa, colocou e falou assim:  - Agora eu sou um super-herói!  E foi assim que surgiu o texto de hoje "Os super poderes do meu super-herói!" Ele tem o poder de me deixar feliz com um sorriso.  Ele tem o poder de fazer o meu coração explodir de felicidade. Ele tem o poder de me deixar a noite toda acordada quando quiser. Ele tem o poder de dormir na minha cama todos os dias que quiser. Ele tem o poder do amor incondicional. Ele tem o poder de fazer o melhor carinho do mundo! Ele tem todos os poderes do mundo para fazer da minha vida melhor, todos os dias, a cada gesto ou descoberta nova, desde que chegou só trouxe coisas boas para nossas vidas. Tudo ganhou mais cor e a vida voltou a ser como é para uma criança, uma história só com coisas boas, aprendemos a tirar de cada situação ruim as coisas boas. Esses são os super poderes do filho super-herói.♥ Quem também tem um sup

Inspirações Festa Mickey - Para imprimir♥

Sou super suspeita para falar, eu amo o Mickey. Mas confesso, que jamais tinha pensado em fazer uma festa para o Murillo nesse tema. Então que eu fui procurar algumas ideias e gente, quanta coisa linda, uma mais linda que a outra! Salvei várias! Mas fiquei com um sentimento de quero mais...então talvez vocês encontre um segundo post desse aqui em breve.   Convites♥  mesa do bolo♥ docinhos♥ detalhes♥    chapéu personalizado.   detalhe no guardanapo e suco personalizado centro de mesa♥  lembrancinhas♥ para imprimir♥ Imagens:  Pinterest  E ai mamães quem vai fazer a festa do baby do Mickey?  Eu amei e com certeza vou ter que fazer para o Muri. rs♥  

Algumas Dicas Sobre o Relacionamento com Filhos.

Converse sempre com seus filhos. O diálogo sempre foi e sempre será a melhor saída para as negociações de conflitos.  D ivirtam-se juntos. Planejem passeios ou atividades em família como: assistir a um filme ou a uma peça de teatro, ir à banca de revistas, fazer um piquenique, caminhar em um bosque, programar viagens, entre outras possibilidades. A atividade a ser realizada ou o destino do passeio não são os mais importante. O que importa é estar juntos, é dedicar tempo e atenção, é apreciar a companhia uns dos outros. Faça elogios aos outros. Parabenize sempre que o outro conseguir uma vitória, conquistar uma atitude, apresentar um comportamento adequado e esperado, como usar o banheiro sozinho, lembrar-se de guardar brinquedos sozinho entre tantas outras conquistas dos pequenos.  Diga sempre "eu te amo". Nunca é demais externar sentimentos. Escute as pessoas com tranquilidade e com coração sempre aberto, mesmo que não concorde com o ponto de vista delas. Saiba argumen