2017

Animais de estimação impulsionam desenvolvimento das crianças.

09:30

Não lembro exatamente com quantos anos eu ganhei minha primeira cachorrinha, lembro do dia que fomos escolher. Entramos em uma casa com um milhão de poodles de todas as cores e tamanhos, a mulher abriu a porta todos pularam em cima da gente, mas ele tinha um olhar especial e foi a primeira que ficou no colo da minha irmã e então escolhemos ela, Pitucha, bebêzinha, 4 meses. Então aquela alegria, fomos no Pet Shop e compramos TUDO tudinho que podia existir para uma cachorra, caminha, casinha, roupinhas, brinquedos de monte, deixamos minha mãe fálida com tanto que pegamos, escolhemos os potinhos de comida, uma festa só. 

Pitucha fez parte da nossa vida desde quando eu tinha uns 6 anos, nos ensinou muito sobre companheirismo, amar os animais e ajudou até a gente a não ter medo de dormir sozinhos. rs. Cada um tinha seu quarto lá em casa, mas desde pequeno sempre preferimos dormir juntos, então quando Pitucha chegou que nos "separamos" ela sempre dormia com meu irmão e ele não tinha medo só pela companhia dela. 

Chegamos a ter 10 poodles na chácara. Mas todos foram doados depois que nos mudamos para São Paulo e não conseguimos dar a devida atenção a eles. Pitucha, faleceu em 2011 se me engano :( deixando muitas saudades para todos nós. Nossa primeira cachorrinha.

E claro que eu não ia deixar de passa isso para o Muri né? O meu amor pelos animais, na chácara temos papagaio, galinha e tudo que você imaginar, rs. Quando eu engravidei, ganhei um presente do Rapha quando estava com 4 meses, o meu sonho de consumo uma Chow-Chow. Nunca vou me esquecer do dia que ela chegou, estava no trabalho e ele veio me buscar como sempre, ele desceu e falou que tinha esquecido sua carteira no carro, íamos comer uma pizza com o pessoal já que estava tarde e era sexta-feira, quando abri a porta do carro ela estava sentadinha no banco do passageiro, uma bolinha de pêlo, quase desmaiei. 

Pepe, Penélope foi nossa primeira filha antes do Muri chegar, lembro que levava ela para todos os lugares, um grude comigo e com o Rapha. Minha sogra que escolheu o nome dela. Ficou doidinha quando chegamos com ela em casa, já morávamos com a mãe dele, mas depois se apaixonou também. Pepe foi nosso amor maior do mundo, por ela fizemos tudo. Ela sempre foi a protetora do Muri, não saia do lado do berço dele, e não deixava ninguém tirar ele de lá se não fosse conhecido. 
Ela chegou em nossas vidas em 2010 e nos deixou em 2014, ficou doente quando estávamos na Disney fizemos de tudo o que podia só que ela não resistiu, teve doença do carrapato. Muri fala dela e lembra todos os dias do dia horrível que foi quando ele nos deixou, um sábado de manhã o Rapha estava saindo para trabalhar e ela tentou levantar para ir vê-lo no banheiro não conseguia andar, começou a chorar, comecei a gritar desesperada porque ela não parava em pé e tinha feito xixi em tudo, Rapha pegou ela no colo corremos para o veterinário e só deu tempo de dar um beijo nela e ela se foi em seguida. 
Essa foi a última foto que o Muri tirou com ela, 2 dias antes dela falecer. Para ele foi bem difícil a separação, chorou muito e perguntou dela vários dias, agora ele sempre chora e fala sentir saudades dela, principalmente quando vê as fotos, mas entendeu que ela foi morar com papai do céu. 

Hommer chegou em nossas vidas em 2013, ainda tínhamos a Pepe mas como minha sogra era muito grudada nela, para não levarmos para nossa casa, compramos o Hommer, maltês, pequeno porte e super fácil do Muri agarrar e beijar e brincar, rs. Nem preciso descrever a felicidade do Murillo de ter ele em casa né?  Ele está com a gente até hoje, e o nosso mascotinho, muito fofo e super bonzinho.
Alice é a mais nova terrorista da casa, comprei ela em 2015, após um anúncio no Facebook, eu não queri mais cachorros, mas quando chegamos lá o "criador" nos falou que ela não era uma cor de Bulldog Inglês que dá dinheiro, então ele estava decidido a sacrificá-la pois sido a única "com problema da cria", o problema?  Sua cor. Acreditam?  Na hora eu fiquei revoltada, mas não podia discutir, ou falar que iria denunciar, ofereci um valor BEM baixo perto do que custa um Bulldog e ele aceitou. No mesmo momento que saímos de lá denunciamos o tal "criador" de Bulldog. Tenho certeza que ela foi um presente em nossas vidas e que já escrito que seria nossa, nossa menininha, gordona, carinhosa e super super tranquila. Só roncaaaaa horrores, jesus, só por Deus.

Muri é apaixonado por ela. Ela é fissurada no Rapha tem ciúmes dele comigo e com o Muri, Alice também ama um par de meia. rs.

Bom mas vamos falar, porque toda essa história e tudo detalhadinho? Segundo estudos da Universidade de Liverpool, crianças com animais de estimação tendem a ter autoestima mais elevada, se sentem menos sozinhas e têm mais habilidades sociais. A pesquisa sustenta a convicção de que os pets podem ajudar no desenvolvimento de crianças saudáveis.

E eu super concordo né?  Muri é uma criança totalmente sociável e saudável, se pudesse teríamos mais uma cachorro um GOLDEN, que sou apaixonada e louca pra ter. 

O Estudo da Universidade de Liverpool, publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health (Jornal Internacional de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública) foi financiado pelo WALTHAM Centre for Pet Nutrition, parte da Mars Petcare, maior empresa de alimentos para pets do mundo e líder global absoluta no segmento, e liderado pela Dra. Carri Westgarth, do Instituto de Infecção e Saúde Global (Institute of Infection and Global Health). Os pesquisadores realizaram uma análise profunda e uma avaliação de qualidade dos estudos que investigaram os efeitos de se ter animais de estimação no desenvolvimento emocional, educacional e comportamental de crianças e adolescentes.

"Qualquer um que cresceu com um animal de estimação e o amou sente, intrinsicamente, o valor da convivência", diz a Dra. Carri Westgarth, líder do projeto. "As evidências científicas provenientes de investigações sobre os benefícios ao desenvolvimento de crianças e adolescentes parecem promissoras. Analisamos profundamente essas evidências para entender que benefícios em potencial são mais fortemente sustentados. Em última análise, isso irá nos permitir saber mais sobre como os animais de estimação dão suporte emocional, educacional e social às crianças e adolescentes".

"As idades críticas para o impacto da presença de animais de estimação na autoestima parecem ser mais expressivasem crianças com menos de seis anos e também em pré-adolescentes e adolescentes com mais de 10. Em geral, cães e gatos são considerados os melhores provedores de suporte social, talvez em função de um nível maior de interação e reciprocidade em comparação com outros animais de estimação", diz a autora principal do estudo Rebecca Purewal. Nas culturas ocidental e não-ocidental os animais de estimação podem agir como uma forma de apoio psicológico, ajudando as crianças a se sentirem melhor sobre si mesmas e criando uma autoimagem positiva".

"Os padrões entre subpopulações e grupo de idade sugerem que animais de estimação têm o potencial de promover o desenvolvimento de crianças e adolescentes saudáveis", diz a pesquisadora de WALTHAM™ Nancy Gee, coautora do estudo. "Esse é um campo estimulante e ainda há muito que aprender sobre os processos através dos quais a propriedade de animais de estimação pode impactar o desenvolvimento de crianças saudáveis".

O que mais ouvimos quando engravidamos e temos um cachorro é que ele não vai gostar, que vai atacar a criança e o que vamos fazer com o cachorro?  Gente, eu sou a prova viva de que tudo dar certo e só depende da nossa vontade, Muri ama cachorros, todos os cachorros que tivemos só fez bem para ele esse anos todos. Eu super aconselho que tenham cachorro e concordo em tudo com a pesquisa, realmente o cachorro ajuda muito no desenvolvimento das crianças e eu vivenciei isso na minha infância. 

E ai vocês tem cachorro? Concordam com a pesquisa?

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada pela visita!