Pular para o conteúdo principal

Até quando ele foi bebê?

Muri completou 5 anos em Dezembro/2015, estamos próximos dos 6 anos, essa situação ainda me espanta um pouco, o como o tempo passa cada vez mais rápido, parece que foi ontem que curtimos a festinha dele de 5 anos e eu já estou pagando a de 6 anos. Como pode? 

A questão hoje é, até quando ele foi bebê? Parece que tudo passou como um flash, e hoje ver o quanto eu achei que aquelas madrugadas seriam infinitas, que a primeira palavra demoraria a sair, que o período da escolinha demoraria a chegar e esse ano ele completa seu 4º ano na escola, já sabe ler e escrever super bem para sua idade. 

Ele já quer guardar seu próprio dinheirinho e já até nos corrigi "Mamãe isso é muito caro!" hoje eu ouvi um " Mamãe precisamos ir na Vivo, eu preciso de um chip para o meu Ipad!" e claro como toda mãe maluca, eu logo já ouvi a sua voz na minha cabeça num "Manhêêêê to saindo.!"

Chegamos na fase onde ele já tem sua personalidade formada, e muita parecida com a do pai ou igual (jesus, como se parecem! só por Deus!), estamos no momento mais crítico da educação acredito eu. Ele grita, esperneia mais do que antes, ele responde e tem sempre uma resposta pra tudo, ele justifica e argumenta MUITO. E claro usa do seu charme e do nosso amor incondicional, contra nós. (e com confesso que as vezes eu caiu).

Tenho pra mim, que o tempo passou muito mais rápido do que eu queria ou pensava, sei que nenhuma fase vai voltar, nada poderá ser aproveitado mais um pouquinho. E o medo bate em minha porta de novo de uma forma diferente, medo de erra nessa fase tão importante de EDUCAÇÃO. Penso se errei em não lhe dar um irmão.

Sim, eu sinto o Muri cada dia mais sozinho e adulto, antes da hora, e também me culpo por ter pensando só em mim nesse momento, em tudo o que eu queria viver e aproveitar também. Tarde para voltar atrás na história de ser filho único?  E aos 23 anos me pego fazendo contas sobre quando ter um segundo filho e porque ter? Sobre o lado bom e o lado ruim?

De uma coisa eu tenho certeza, Muri se tornou uma criança linda como eu o imaginava como bebê, a fisionomia dele é exatamente como imaginei, seu sorriso, seus traços. A cópia do pai também, para variar. 

Sei que esse momento também é muito difícil para ele como para nós, sei que esses momentos de birras vão passar novamente, porque essa fase é um pouco mais complicada, ele deixa de ser Bebê para se tornar uma Criança com mais responsabilidades e desafios a serem vencidos. Os quais eu quero estar sempre ao seu lado para te ajudar. 

E como mãe também muitas vezes, querer viver por ele esses desafios e deixar as coisas cada vez mais leve e fácil para ele, mas não posso, preciso me policiar sobre isso, ele precisa vencer e lutar, sabendo que quando precisar estarei sempre ao seu lado, mas nunca posso viver por ele. 

Tenho um sério problema com essa fase, fase que ele me deixa mais um pouquinho, nossa primeira separação foi no seu nascimento, a segunda foi quando voltei a trabalhar e estudar, a terceira foi quando ele entrou na escola, e agora ele está seguindo seu caminho, vivendo seus momentos com os avós, os padrinhos, os tios, os amigos da escola, está fazendo a sua história. 

Não gosto e não quero nem pensar na adolescência, rezando para que o tempo de uma segurada e que eu consiga me preparar melhor para as próximas fases, tenho melhorado bastante, Muri até passou um final de semana na casa do pai do Rapha rs♥ 

Texto confuso como eu estou confusa, espero que vocês me entendam!rs


Comentários

  1. Acredita que sinto isso também, mais não me questiono sobre um irmão kkkkkk
    mais vejo o bryan crescendo mais rápido do que imaginava!
    e assustador ver como eles crescem rapidio demais! lembro quando comecei a acompanhar vocês muri era um nenemzinho kkkkkkkk beijs Cami

    www.blogdagra.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Postagens mais visitadas deste blog

Eu tenho um super-herói!

Uma noite dessas, o Murillo foi nos seus brinquedos e achou um óculos que ganhamos em uma festa, colocou e falou assim:  - Agora eu sou um super-herói!  E foi assim que surgiu o texto de hoje "Os super poderes do meu super-herói!" Ele tem o poder de me deixar feliz com um sorriso.  Ele tem o poder de fazer o meu coração explodir de felicidade. Ele tem o poder de me deixar a noite toda acordada quando quiser. Ele tem o poder de dormir na minha cama todos os dias que quiser. Ele tem o poder do amor incondicional. Ele tem o poder de fazer o melhor carinho do mundo! Ele tem todos os poderes do mundo para fazer da minha vida melhor, todos os dias, a cada gesto ou descoberta nova, desde que chegou só trouxe coisas boas para nossas vidas. Tudo ganhou mais cor e a vida voltou a ser como é para uma criança, uma história só com coisas boas, aprendemos a tirar de cada situação ruim as coisas boas. Esses são os super poderes do filho super-herói.♥ Quem também tem um sup

Inspirações Festa Mickey - Para imprimir♥

Sou super suspeita para falar, eu amo o Mickey. Mas confesso, que jamais tinha pensado em fazer uma festa para o Murillo nesse tema. Então que eu fui procurar algumas ideias e gente, quanta coisa linda, uma mais linda que a outra! Salvei várias! Mas fiquei com um sentimento de quero mais...então talvez vocês encontre um segundo post desse aqui em breve.   Convites♥  mesa do bolo♥ docinhos♥ detalhes♥    chapéu personalizado.   detalhe no guardanapo e suco personalizado centro de mesa♥  lembrancinhas♥ para imprimir♥ Imagens:  Pinterest  E ai mamães quem vai fazer a festa do baby do Mickey?  Eu amei e com certeza vou ter que fazer para o Muri. rs♥  

Algumas Dicas Sobre o Relacionamento com Filhos.

Converse sempre com seus filhos. O diálogo sempre foi e sempre será a melhor saída para as negociações de conflitos.  D ivirtam-se juntos. Planejem passeios ou atividades em família como: assistir a um filme ou a uma peça de teatro, ir à banca de revistas, fazer um piquenique, caminhar em um bosque, programar viagens, entre outras possibilidades. A atividade a ser realizada ou o destino do passeio não são os mais importante. O que importa é estar juntos, é dedicar tempo e atenção, é apreciar a companhia uns dos outros. Faça elogios aos outros. Parabenize sempre que o outro conseguir uma vitória, conquistar uma atitude, apresentar um comportamento adequado e esperado, como usar o banheiro sozinho, lembrar-se de guardar brinquedos sozinho entre tantas outras conquistas dos pequenos.  Diga sempre "eu te amo". Nunca é demais externar sentimentos. Escute as pessoas com tranquilidade e com coração sempre aberto, mesmo que não concorde com o ponto de vista delas. Saiba argumen