Pular para o conteúdo principal

Cirurgia Apendicectomia

No último dia 12 de Julho eu comecei a me sentir mal, por volta das 17h, um dor abdominal que começou leve, um incomodo, ainda estava no trabalho e nesse dia o Rapha iria ao jogo do Palmeiras então eu ficaria sozinha com o Muri, minha mãe iria a missa, então voltei para casa umas 19h após o trabalho e jantar com a minha mãe, a dor cada vez mais intensa, não conseguia me manter com postura, sempre curvada. 

Vim para casa e trouxe o Muri comigo, fiquei até as 21h15  com uma dor insuportável, tomei um remédio e estava aguardando passar, e a coisa só piorava, foi quando comecei a ter ânsia e comecei a vomitar MUITO e me sentir cada vez mais fraca e com mais dor, Muri estava sozinho comigo, e eu não conseguia sair do banheiro de tanto que passava mal, deitava por um tempo, levantava e passava mal de novo, não aguentava mais e resolvi ligar para minha irmã que me levou ao hospital e chegamos lá por volta das 22h15. 

Como era de se esperar 20 pessoas na minha frente, juro, eu achava que iria morrer, vocês não imaginam a dor, brinquei, rs, disse que nem na minha gravidez eu senti uma dor dessa. Depois de muita briga, e eu desmaiar na espera minha mãe conseguiu que eu fosse atendida na frente, logo no exame físico o médico suspeito de apendicite, mas também disse que poderia ser gases e meu intestino já não estava funcionando bem nos últimos dias, achei que poderia ser isso também. 

Fizemos todos os exames, tomei remédio para dor até as 2h da manhã esperando o resultado e dor não aliviava nada, as 2h da manhã com o resultado dos exames ele me pediu uma tomografia que só saiu o resultado as 4h da manhã, o qual confirmava a apendicite. 
Na hora em que o médico me disse que eu precisaria ficar internada e fazer a cirurgia eu quase chorei, pelas férias do Muri porque são 15 dias para recuperação e como todo pós-cirúrgico a real cicatrização mesmo acontece após 1 mês ao mais, chorei pelo meu trabalho, pela minha rotina e pelo susto, sei lá por tudo. Qualquer cirurgia tem seus riscos e eu posso não aparentar, mas eu sou bem medrosa para isso. 


Rapha estava comigo no hospital desde as 23h quando voltou do jogo, 4h da manhã fomos para a sala de observação, saímos de lá somente depois de muita briga por volta das 10h da manhã, ele dormiu a noite toda na espera e em uma cadeira nada confortável. Eu estava sem comer desde as 19h do dia anterior e fui para o centro cirúrgico as 12h. 


Naquele momento eu não queria pensar em nada, me desliguei do mundo fiz a minha oração, pedi muito a Deus para que a apêndice não tivesse estourado, porque o médico havia me falado que ela já estava bem inchada e havia se passado algumas horas depois disso, ele me falou que era algo de emergência. Depois disso não li e não respondi mais nenhuma mensagem, quis me isolar e só pensar em coisas boas e que tudo iria dar certo.  Minha cirurgia foi feita por vídeo, então foram 3 cortes e confesso que fiquei bem triste com a cicatrização do meu umbigo que ficou bem feita :(.

Não sei exatamente quanto tempo durou a cirurgia e nem que horas cheguei no quarto, sei que para mim uma paz me inundou e eu não consigo me lembrar de muita coisa nessa momento. Lembro de chegar no quarto e encontrar minha mãe, e depois minha irmã, o Murillo, meu irmão e a minha sogra. E o Rapha chegou depois as 20h da noite, porque veio para casa descansar.  

Porque eu estou escrevendo tudo isso para vocês? Porque de um tempo pra cá as coisas vinham muito estranhas, eu e o Rapha brigando por coisas bobas, se desentendendo sempre e perdendo uma chance de dizer um "eu te amo" , "desculpa" , ou de um ser menos orgulhoso que o outro. Passa por mais essa cirurgia me fez pensar em duas coisas, nós nunca sabemos o dia de amanhã e realmente, nunca sabemos o que pode ser uma dor e nunca é demais procurar o pronto socorro a todo momento.  

 Agora estou em casa a 1 semana como vocês estão acompanhando pelo snap Jovemmae e realmente a gente precisava desse sustinho para ver o nosso amor de uma forma toda diferente.
Vou contando um pouquinho depois sobre como o nosso relacionamento estava, vou tentar relatar um dia nosso para vocês♥

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu tenho um super-herói!

Uma noite dessas, o Murillo foi nos seus brinquedos e achou um óculos que ganhamos em uma festa, colocou e falou assim:  - Agora eu sou um super-herói!  E foi assim que surgiu o texto de hoje "Os super poderes do meu super-herói!" Ele tem o poder de me deixar feliz com um sorriso.  Ele tem o poder de fazer o meu coração explodir de felicidade. Ele tem o poder de me deixar a noite toda acordada quando quiser. Ele tem o poder de dormir na minha cama todos os dias que quiser. Ele tem o poder do amor incondicional. Ele tem o poder de fazer o melhor carinho do mundo! Ele tem todos os poderes do mundo para fazer da minha vida melhor, todos os dias, a cada gesto ou descoberta nova, desde que chegou só trouxe coisas boas para nossas vidas. Tudo ganhou mais cor e a vida voltou a ser como é para uma criança, uma história só com coisas boas, aprendemos a tirar de cada situação ruim as coisas boas. Esses são os super poderes do filho super-herói.♥ Quem também tem um sup

Inspirações Festa Mickey - Para imprimir♥

Sou super suspeita para falar, eu amo o Mickey. Mas confesso, que jamais tinha pensado em fazer uma festa para o Murillo nesse tema. Então que eu fui procurar algumas ideias e gente, quanta coisa linda, uma mais linda que a outra! Salvei várias! Mas fiquei com um sentimento de quero mais...então talvez vocês encontre um segundo post desse aqui em breve.   Convites♥  mesa do bolo♥ docinhos♥ detalhes♥    chapéu personalizado.   detalhe no guardanapo e suco personalizado centro de mesa♥  lembrancinhas♥ para imprimir♥ Imagens:  Pinterest  E ai mamães quem vai fazer a festa do baby do Mickey?  Eu amei e com certeza vou ter que fazer para o Muri. rs♥  

Algumas Dicas Sobre o Relacionamento com Filhos.

Converse sempre com seus filhos. O diálogo sempre foi e sempre será a melhor saída para as negociações de conflitos.  D ivirtam-se juntos. Planejem passeios ou atividades em família como: assistir a um filme ou a uma peça de teatro, ir à banca de revistas, fazer um piquenique, caminhar em um bosque, programar viagens, entre outras possibilidades. A atividade a ser realizada ou o destino do passeio não são os mais importante. O que importa é estar juntos, é dedicar tempo e atenção, é apreciar a companhia uns dos outros. Faça elogios aos outros. Parabenize sempre que o outro conseguir uma vitória, conquistar uma atitude, apresentar um comportamento adequado e esperado, como usar o banheiro sozinho, lembrar-se de guardar brinquedos sozinho entre tantas outras conquistas dos pequenos.  Diga sempre "eu te amo". Nunca é demais externar sentimentos. Escute as pessoas com tranquilidade e com coração sempre aberto, mesmo que não concorde com o ponto de vista delas. Saiba argumen