2016

Ser mãe fica melhor a cada dia? Seminário Pais e Filhos

23:25

Na mesa redonda do Seminário Pais e Filhos - Mãe também é gente, falamos sobre ¨Ser mãe fica melhor a cada dia?¨a mesa redonda contou com a participação da Mediadora: Mônica Figueiredo e Convidadas: Maria Rita, Ana Castelo Branco, Gabi Manssur, Luciana Mello e Miá Mello. Muitas pessoas costumam dizer que ser mãe é como jogar vídeo, a próxima fase é sempre mais difícil, em partes eu concordo, mas tenho que admitir que na maioria eu acho que fica mais fácil também. 



Um dos dados apresentados pela Revista que mais me espantou foi, ¨Na primeira semana do bebê em casa a mãe dorme 1h30min a menos, o sono é feito com três intervalos¨ tenho que dizer, eu achava que era bem menos, porque pelo menos comigo foi assim, quando o Muri acordava a noite eu amamentava e fica ali um tempão para conseguir dormir de novo, ou ele nem acordava e ele acordava para ver se estava tudo bem, devo ter dormido sei lá umas 3 horas a menos, rs. 


A questão é que nós mães, temos cada uma suas particularidades, ouvimos muitos palpites e muitas vezes tentamos ser melhor pela cobrança da sociedade, temos que aprender e aceitar que cada maternidade é diferente, que nós nunca seremos igual a nossa amiga, que os nossos filhos são diferentes. 

Ser realizada como mãe fazendo o que você mais gosta de fazer. Passar para os seus filhos o quanto você é feliz e realizada. Fala da Gabi Manssur.

Já falei várias vezes aqui sobre isso, não devemos deixar de fazer o que gostamos por causa da maternidade, sim as coisas ficam um pouquinho complicadas com filhos, mas o ideal é sempre conversar com ele e explicar que você está fazendo aquilo, porque você também se sente feliz em trabalhar, em estudar, em malhar, seja la o que for que você goste de fazer.  Já contei para vocês que eu AMO trabalhar e que voltei a trabalhar logo quando o Muri tinha uns 2 meses, muitas vezes eu podia levar ele comigo e levei muito até os 2 anos, mas NUNCA deixei de trabalhar, porque eu sempre disse e expliquei para ele, que faço isso por nós e que me sinto muito realizada de ter o meu trabalho, sim existem diversas pessoas, e você pode AMAR ser mãe em tempo integral o que tem? Tudo o que você faz com amor é sempre muito bem feito. 

Hoje com a internet e blogs maternos e milhões de informações e diversas opiniões ¨mães perfeitas¨e etc, nos cobramos cada dia mais, se fala muito hoje sobre o empoderamento materno. Mas, você já parou pra pensar que não precisamos ser boas mães toda hora? Você é uma profissional perfeita, não erra nunca, o ser humano erra, o ser humano cansa e tudo que fazemos tem seus altos e baixos. Você pode se dividir e fazer hoje eu vou ser a melhor mãe que eu puder e preparar tudo para os filhos, separar um lanche saudável, se dedicar totalmente a ele, mas no dia seguinte você esta cheia de compromissos no trabalho, então você não conseguirá ser a melhor mãe do mundo e se dedicar e focar no seu trabalho, então nesse dia você terá que fazer as obrigações de mães mais importantes e se dedicar e ser a melhor profissional que puder. Essa foi uma fala também da Gabi Manssur, me identifiquei muito com ela, que também foi mãe adolescente e hoje é mãe de 3, feminista, promotora de justiça, corredora, o que mais me chamou atenção nela foi a leveza com que ela lida com a maternidade, com seu trabalho e com tudo o que ela tem de ser hoje. Ela falou bastante também sobre a vida de mãe de adolescente, como ela fez para se adaptar a essa nova fase. 
  
Imagem: Google
Um dos temas abordados também na mesa redonda é sobre a participação dos pais na maternidade, o quanto você deixa o seu marido participar? Muitas vezes nos barramos eles por medo de que não façam certo, que aconteça alguma coisa, porém, se não deixarmos que eles se insiram na rotina nunca vamos ter uma pai participativo, vamos ter sempre a chama ¨ajuda¨ o que não faz parte da maternidade, precisamos sempre nos atentar que o pai deve participar e estar inserido na rotina das crianças. 

¨Ou você tem um parceiro, ou você tem um mané.¨ Miá Mello 

Essa frase da Miá pra mim foi perfeita, se você tem um parceiro mesmo antes da maternidade ele vai participar da sua vida, vai ser te ajudar e estar presente em todos os momentos que você tiver. 

Muitas vezes precisamos deixar o pai ser pai:  Diminuir as criticas, com companheirismo (paciência para explicar tudo o que deseja) e com elogios. Qualquer pessoa com elogios se sente empenhada a se dedicar cada vez mais ao que tem que fazer. 

Muitas vezes também, quando decidimos que vamos fazer algo por prazer somos julgadas, no seminário uma mãe fez um pergunta sobre isso para a Gabi Manssur, mães atletas muitas vezes fazem atividade fisica por prazer, a visão das pessoas sobre isso é que muitas vezes estamos errando de deixar os nossos filhos para correr, para ir a academia ou outra atividade. Gabi respondeu que ¨Não dar satisfação para os outros sobre sua escolha de maternidade.¨ é a melhora saída, as pessoas não precisam receber explicações do porque escolhemos qualquer que seja o estilo de vida que seja. 


Um bate papo super descontraído que com certeza deixou a minha maternidade muito mais leve, como disse a Miá Mello vou confiar mais nas minhas escolhas e no meu instinto materno, aceitar que a minha maternidade da forma que eu escolhi é mais do que correta, e que não devo justificar o porque para ninguém. 

Quero sim mãe, profissional, esposa, filha e tudo o que eu puder ser da melhor forma que os meus dias permitirem e dividir essas tarefas, não tentar ser todas aos mesmo tempo.  

Tem muito mais temas que eu anotei para vocês, vou escrevendo aos pouquinhos :)  Como disse, estou na reta final do semestre na faculdade e com bastante trabalho (GRAÇAS A DEUS) então, estou escrevendo somente aos domingos a noite.  Espero que gostem, beijos Cá.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada pela visita!