Pular para o conteúdo principal

Pediatra - Fimose

Ontem fomos ao pediatra resolver sobre fimose do Muri como contei para vocês. Porque esperamos até agora? Em partes culpa minha e do pai, minha porque em todas as consultas eu pedia para o pediatra esperar mais um pouquinho, do pai porque o pediatra passou uma pomada para tentarmos fazer em casa e da para contar nos dedos quantas vezes foi feito. Então chegamos ao ponto que não dava mais para esperar, ou ele fazia agora, ou marcaríamos a cirurgia, e desde o começo eu disse que não queria operar de jeito nenhum, então ontem foi o dia. 

Uma das coisas que eu resolvi fazer primeiro foi não esconder do Muri, contei antes da consulta o que iria acontecer, expliquei que seria melhor para ele, e que se tivéssemos que fazer a cirurgia a recuperação seria BEM pior, que seria uma dor na hora e depois passaria, expliquei que o papai também teve que fazer e que o papai também iria com a gente (Rapha raramente vai nas consultas, por causa do trabalho).  Fomos eu, ele e o Rapha, imaginamos que o pediatra estaria bem lotadinho e como atrasamos um pouquinho pensei que  ele demoraria a nos atender, quando chegamos lá não tinha ninguém só nós, não tinha para onde escapar, já chegamos e entramos. Conversamos, ele examinou o Muri e deitou ele na maca (ai começava o pânico!).  

 Como eu já havia contado Muri não queria nem deitar na maca, conversamos e ele deitou, eu segurei ele em cima, deitei em cima dele ao mesmo tempo que tudo acontecia e ele gritava eu o beijava e falava que iria passar e que seria rapidinho. Gente, ele gritou TANTO, tanto, foi assustador, chorei sim, chorei porque em partes tudo aquilo era culpa minha, poderia ter doido menos se fosse feito muito antes e eu não deixei que fizesse. Quando ouvi o Dr. falando - Prontinho já foi! - meu coração voltou a bater. Muri continuou chorando MUITO até o final da consulta, ele se batia e chorava, falou que tava doendo muito. 

Ele nos explicou que ontem e hoje poderia doer bastante para fazer xixi, e que ele poderia ter uns escapes.Nos passou uma pomada para passar durante 2 dias, mas se visse que ainda estava vermelhinho passar por mais dias, a Desonol.  Também falou que para aliviar a dor deveríamos dar de 8/8h Tylenol para ele, nos 2 dias também.

Rapha continuou a consulta e foi explicando sobre a rinite do Muri que já pegou ele de novo, e o frio mal começou, já tentamos diversos tratamentos, e parece que nada resolve. O pediatra dele é alergista também, então nos passou algumas orientações e o tratamento que vamos fazer para aliviar, porque realmente está muito forte, e em Junho começamos o tratamento com as vacinas.  
Ele nos explicou que como o Rapha já tem e é um histórico longo e que também aos 25 anos ainda não passou, melhor começarmos com o tratamento com as vacinas agora para que o quadro não se agrave no futuro. Então serão 40 dias de Desalex 1x ao dia, e Nasonex 2x ao dia nas duas narinas. 

E graças a Deus ao final da consulta o Muri já tinha parado de chorar, só não queria ficar no chão, só no colo. Saímos do consultório e quando estávamos descendo as escadas ele me volta correndo para pedir um palitinho (porque o palitinho que o pediatra usa tem gosto e ele adora rs), menos mal pelo menos percebemos que ele não pegou trauma do pediatra. rs. 
Sai de lá aliviada, tirei uma tonelada das minhas costas, porque todos os dias eu me preocupava em ter que operar ele, só de pensar já queria chorar.  
Em junho voltamos e venho contar para vocês♥

 


Comentários

  1. "Quebrar" a fimose? Nunca ouvi nesses termos...
    A fimose não se "quebra". Ou ela é operada ou ela é rompida.
    O ideal é operar mesmo. Eu, particularmente, tenho um nojinho quando vou transar e vejo que o gato não é operado.
    Prefiro os operados. Têm aparência de mais limpos e são bem mais bonitinhos.

    ResponderExcluir
  2. Não precisa "quebrar" nada, e muito menos operar. A fimose antes da puberdade é absolutamente normal: http://www.fimose.org/mitos.html

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Postagens mais visitadas deste blog

Eu tenho um super-herói!

Uma noite dessas, o Murillo foi nos seus brinquedos e achou um óculos que ganhamos em uma festa, colocou e falou assim:  - Agora eu sou um super-herói!  E foi assim que surgiu o texto de hoje "Os super poderes do meu super-herói!" Ele tem o poder de me deixar feliz com um sorriso.  Ele tem o poder de fazer o meu coração explodir de felicidade. Ele tem o poder de me deixar a noite toda acordada quando quiser. Ele tem o poder de dormir na minha cama todos os dias que quiser. Ele tem o poder do amor incondicional. Ele tem o poder de fazer o melhor carinho do mundo! Ele tem todos os poderes do mundo para fazer da minha vida melhor, todos os dias, a cada gesto ou descoberta nova, desde que chegou só trouxe coisas boas para nossas vidas. Tudo ganhou mais cor e a vida voltou a ser como é para uma criança, uma história só com coisas boas, aprendemos a tirar de cada situação ruim as coisas boas. Esses são os super poderes do filho super-herói.♥ Quem também tem um sup

Inspirações Festa Mickey - Para imprimir♥

Sou super suspeita para falar, eu amo o Mickey. Mas confesso, que jamais tinha pensado em fazer uma festa para o Murillo nesse tema. Então que eu fui procurar algumas ideias e gente, quanta coisa linda, uma mais linda que a outra! Salvei várias! Mas fiquei com um sentimento de quero mais...então talvez vocês encontre um segundo post desse aqui em breve.   Convites♥  mesa do bolo♥ docinhos♥ detalhes♥    chapéu personalizado.   detalhe no guardanapo e suco personalizado centro de mesa♥  lembrancinhas♥ para imprimir♥ Imagens:  Pinterest  E ai mamães quem vai fazer a festa do baby do Mickey?  Eu amei e com certeza vou ter que fazer para o Muri. rs♥  

Algumas Dicas Sobre o Relacionamento com Filhos.

Converse sempre com seus filhos. O diálogo sempre foi e sempre será a melhor saída para as negociações de conflitos.  D ivirtam-se juntos. Planejem passeios ou atividades em família como: assistir a um filme ou a uma peça de teatro, ir à banca de revistas, fazer um piquenique, caminhar em um bosque, programar viagens, entre outras possibilidades. A atividade a ser realizada ou o destino do passeio não são os mais importante. O que importa é estar juntos, é dedicar tempo e atenção, é apreciar a companhia uns dos outros. Faça elogios aos outros. Parabenize sempre que o outro conseguir uma vitória, conquistar uma atitude, apresentar um comportamento adequado e esperado, como usar o banheiro sozinho, lembrar-se de guardar brinquedos sozinho entre tantas outras conquistas dos pequenos.  Diga sempre "eu te amo". Nunca é demais externar sentimentos. Escute as pessoas com tranquilidade e com coração sempre aberto, mesmo que não concorde com o ponto de vista delas. Saiba argumen