2016

Nossa porcentagem de culpa nas birras

13:48

É muito difícil vim aqui escrever sobre meus erros, mas nem só de acerto vive uma mãe. O meu maior medo de expor meus erros aqui são os julgamentos, as pessoas esquecem que por trás de todos os textos carinhosos, as exposições de amor e etc, existe uma pessoa que erra muito!

Hoje eu criei coragem e vim desabafar com vocês algo que já vem me incomodando a muito tempo, a uns dias eu até fiz uma publicação no instagram sobre isso. A minha parte de culpa nos dias de birras, de manhas, de choro sem fim do Muri. Antes mesmo de começar eu já fico com vontade de chorar, de voltar no tempo e corrigir todos os meus erros, poder me desculpar mais um milhão de vezes com ele, pelo o que fiz ou falei. 

A principal parte da minha culpa nisso tudo foi o meu cansaço, sim eu andava muito cansada final de ano, faculdade, trabalho, casa, cachorro, namorado, filho, família e etc. Sabe aqueles dias que você só precisa ficar sozinha? Sumir, se desligar do mundo? Chorar sozinha? 



É na maternidade as coisas não acontecem bem assim, além de ficar uma boa parte de tempo longe do Muri como eu disse para vocês, pelo menos 3 vezes na semana ele dorme na minha mãe por causa da faculdade. Seria um pecado, vim buscar ele na minha mãe 23hs da noite ou mais. Nós trabalhamos e o Rapha ainda trabalha de sábado e alguns domingos, a nossa parte na culpa nesse mal comportamento do Muri seria pela nossa ausência grande nesse tempo, pelo nosso cansaço. 

Sim, muitas vezes gritamos, brigamos com ele, por coisas que ele não tinha nada haver, problemas do trabalho, da faculdade, problemas pessoais, meu coração fica triste só de lembrar a carinha dele :( demoramos para entender que ele só queria chamar a nossa atenção, ele só queria um abraço, um beijo, mais tempo para poder nos curtir. 

No domingo acordamos cedo e fomos andar com ele de bicicleta, foi lindo ver a felicidade dele em ver nos 3 juntos fazendo um passeio que ele escolheu, ele se comportou super bem, não teve choro, não birra, não mal criação, ele só queria falar e falar sobre tudo que estava em volta, fizemos 6km na ciclo faixa e ele ainda queria mais. Ontem ele chegou na minha mãe contando com tanta empolgação, e a culpa bateu mais forte, O ERRO ESTAVA EM nós e nós estávamos cobrando dele. 


Sim, a nossa parte da culpa é grande, BEM GRANDE, ele não tem outro jeito de chamar nossa atenção, então ele achou o jeito mais fácil e eficaz. 
Aprendemos, aprendemos na dor de ver nosso filho chorar e fazer muita manha, falar que não gosta da gente e que iria para casa das vovós. 

Nos últimos 3 anos ele passou por muitas mudanças e também não nos atentamos o quanto isso seria difícil para ele, mudamos de casa, o Rapha começou na faculdade, ele entrou no período integral na escola, saiu do período integral, depois logo em seguida eu entrei na faculdade e ele estava acostumado a ter nós dois, agora estava com os avós, os padrinhos o tio, ele sentiu e não sabia como demonstrar, teve dias da minha mãe me contar que ele falava "Vovó eu gosto de ficar aqui, mas eu prefiro ficar na minha casa com meu papai e minha mamãe!" Ele sente nossa falta, mas ele sabe que precisamos estudar e tenta ser maduro para aceitar todas as mudanças, mas ele só tem 5 anos. 

Agora é a hora de mudar, temos que realinhar toda a nossa rotina pensando em quanto isso será bom para ele, no meio do ano o Rapha termina a faculdade eu termino no final do ano e queria fazer mais uma, mas vou esperar ele crescer um pouco mais, vou ficar uns 6 meses com ele, me dedicando a ele.♥

Quem nunca errou né? E seguimos tentando fazer o melhor. 


You Might Also Like

1 comentários

  1. Que lindo texto.
    Já passei por alguns desses erros tbem. Tenho 2 meninos, Matheus 10 e Otávio 8.
    Depois de 10 anos decidi retornar aos estudos, comecei a faculdade agora e terei longos 5 anos pela frente.
    Me sinto realizada, mas uma parte de mim, sente em deixá-los com a avó (minha mãe), sei que ela cuida como se fosse a mãe, mas as vezes tenho o medo de estar perdendo algo deles.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!