2015

Como ensinar a criança a pedir desculpas?

09:41

"Peça desculpas agora!"



Quem nunca forçou ao filho(a) a pedir desculpas após um mal comportamento que atire a primeira pedra, risos. Mas será que essa atitude está correta? Essa "punição" quase nunca é sincera! Temos que lembrar que nossos filhos não aprendem o real sentido de desculpar-se só porque você o forçou a fazer!  

Você já reparou no rosto do seu filho quando você toma essa atitude? Normalmente é um rostinho irritado, mau humorado que abafa um apressado "desculpa" sem sentido. A criança acaba não entendendo a gravidade de sua atitude, e pior, fica ainda mais irritado. E esse comportamento fica propenso a repetição já que ele não entendeu de fato o porque está pedindo desculpas. 


Isso não significa que o pedido de desculpas não deva acontecer. Porém ele pode ser acompanhado de alguma ponderação e autoavaliação. Quando você se deparar com alguma atitude negativa do seu filho, antes de se exaltar forçando-o a pedir desculpas, acalme-se e explique que a sua atitude ou comportamento não está correto. Por exemplo, quando uma criança lhe agride fisicamente, ao invés de dizer "Não pode, peça desculpas" tente explicar que a atitude de bater não é legal, porque pode machucar fisicamente e também emocionalmente. Explique o que está sentindo com a atitude dele, descreva especificamente o que a atitude dele causa.

Se com essa atitude a criança consegue entender que fez algo errado e que está arrependida, deixa-a pedir desculpas. Caso contrário, perceba que ainda está irritada, diga que entende que ela está chateada e que ainda não está pronta para pedir desculpas. Deixe a sentada por um tempo separada da situação, sozinha e peça que reflita sobre o ocorrido, compreenda o porque precisa pedir desculpas, e peça que lhe procure quando estiver pronto para pedir desculpas. Quando ela lhe procurar seja gentil, olhe nos olhos, use uma voz calma, explique novamente porque a atitude dela foi errada, abrace-a e ponto! Não fique revivendo o conflito novamente, porque se não ela não entender o porque de pedir desculpas, ela já se mostrou arrependida e ainda assim está sendo cobrada. Esse processo é mais significativo, valoriza a "vítima", cria um canal de diálogo entre pai e filho, e principalmente educa a criança, ela pode refletir sobre seu comportamento assumindo a real responsabilidade de seus atos.




You Might Also Like

0 comentários

Obrigada pela visita!