2013

Nós e o Terrible Two #2anose5meses

19:26



Eu sempre li muitos textos aqui na blogsfera sobre o "terrible two" e depois dessa fase eu digo e repito para todo mundo, NUNCA FALE DOS FILHOS DOS OUTROS, mesmo se você já foi mãe, se não é muito menos.

Exatamente hoje o Murillo completa 2 anos e 5 meses, 4 meses de escolinha, e 6 meses de Terrible Two, que começou sim antes dele completar 2 anos.  
Até agora eu ainda tento descrever o que acontece no Terrible Two e em poucas palavras penso numa "mini adolescência" eles começam a falar mais, aprende muito mais fácil as coisas, conseguem pegar, pular, andar e correr e se acham donos deles mesmo, que tudo o que quiserem podem conseguir, com um choro ou um grito. Pelo menos aqui em casa foi assim, muitos gritos e choros, e muito, "Eu sei mamãe!" "Eu não tenho mamãe!" "Eu quero mamãe!"
Nos primeiros dias, eu juro, que me desesperei, chorei, falei para minha mãe  que não aguentava mais, que quanto mais eu tentava explicar mais manha ele fazia. Juro, fazem exatamente 6 meses que idas ao shopping são raras ou lugares aonde possam ter brinquedos. 
E daí surgiu um imprevisto gigantesco, num domingo, voltando de um jogo do marido lembramos que não havíamos comprado o presente para a festinha do filho dos nossos amigos, que seria na mesma noite. Solução?  Passar no Shopping e na Rihappy e depois almoçar! Como sem escândalo?  Sem morrer de vergonha com os gritos e manhas. Resolvemos tentar, durante o caminho no carro, fomos conversando: 
"Mumu, estamos indo ao shopping e temos que comprar um presente para o Bernardo, você vai ajudar a escolher né? Ontem o papai te deu um caminhão lindão, então não vai ter presente para você, só para o Bernardo ta?"
"Ta bom!" 
"O que vamos comprar para o Bernardo?" 
E chegamos ao shopping, com um "Ta bom!" que deixou meu coração gelado de medo. Entramos na loja e eu comecei a ver tudo quanto é brinquedo, queria escolher um logo e sumir de lá, ele olhava os brinquedos e mostrava e depois devolvia. 
Acho que demoramos uns 30 minutos lá, ele sempre ao nosso lado, segurando minha mão, e sempre mostrando um brinquedo para "bebê" igual ele falou que tinha que ser. Fomos para o caixa e ele ficou tranquilo, não deixamos ele pensar muito, conversamos o tempo todo e procurávamos distrair ele ao máximo para que os brinquedos não chamassem mais atenção!
UFA! Batalha 1 vencida, ficou super tranquilo e nada de choro e nem manha!

E depois desse dia eu parei para pensar, será que estamos chegando ao fim do Terrible Two? 
A escola tem sido uma aliada e tanto, ainda não contei da primeira reunião, mas lá a professora também explicou, que em primeiro lugar ela explica sobre dividir, sobre o tempo que eles tem para brincar e sempre tem uma rotina, um limite, que tudo se resolve na conversa. E avaliou o avanço dele nesses 4 meses como muito bom!
Se não estamos no final, estamos no caminho certo!
Ele já entende o que é o castigo, pede desculpas, fica muito bicudo, ainda rola muita manha, mas estamos no caminho. 
Realmente chegou a hora de educar e impor os limites e entendo que isso tem que vim de casa, porque senão a vida não tem o mesmo amor e carinho da mamãe aqui.  
Dói muito as vezes colocar ele de castigar, ver ele chorar muito, mas esse também é meu papel né? 








You Might Also Like

6 comentários

  1. Aiii meu Deus só em pensar que ainda virão outros terríveis three, four, five e assim por diante rsrrs é de assustar qquer uma rsrs eu ainda estou no one...

    bjss

    www.historiasdeumamaeapaixonada.com

    ResponderExcluir
  2. Camila esse é o caminho, conversar, aqui ir ao shopping ou qualquer outro lugar é super tranquilo com a minha #aos4, ela tbm olha as coisas e coloca de volta na prateleira e ainda diz: vou esperar o Papauel trazer no Natal. Tem melhor do que eu esperava.
    Bjs
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  3. É bem por aí! Muita conversa, impor limites e principalmente lidar com isso e não tentar fingir que não acontece!

    bjos
    #amigacomenta
    www.mamaeneura.com

    ResponderExcluir
  4. Mostrar os limites faz parte de ser mãe e pai.
    Não acho isso ruim, como também não acho ruim quando eles ficam bravos porque receberam um não. Afinal ninguem gosta de receber não, mas chorar ou gritar por aki só serve para expressar a insatisfação porque não muda nada.
    Costumo ser um pouco do contra, quando eles não ser comportam em determinado lugar em vez de deixar ir procuro ir em horarios alternativos, para q a vergonha seja menor e para q eles consigam aprender o q desejo. Por exemplo um dia o Nanni começou a andar no shopping sem dar as mãos e começou a correr e entar em todas as lojas, começamos a leva-lo ao shopping nos horarios com menor movimento e sempre conversando e recombiando e no primeiro comportamento fora do combinado iamos embora na hora ele chorando e triste e tudo mais, não sabe andar do lado perde, fica no colo e se começar a chorar vai pra casa. Pro curando mostrar como se comporta em determinado lugar.
    Uma coisa q não podemos é nos coagir com esses comportamentos, porque é isso o q eles estão testando...
    Coerencia e consistencia são fundamentais!!
    Fácil não é e também não tem receita temos q achar o nosso caminho!!
    Bjs
    Mari
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  5. Aqui já estamos em plena adolescência aos 3a8m, acredita? AL simplesmente só faz o que quer e finge que não escuta qdo não interessa. Né mole não? :)
    Beijo Ca!
    Débora
    #amigacomenta
    www.personalbebe.com.br

    ResponderExcluir
  6. hauhuahua, eu aqui em casa ando no terrible tree (que mais parece uma adolescência)ehehe. beijooos e muita paciência para nós!
    http://antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!